Comunidade Evangélica de

Confissão Luterana em Lajeado
 

SECRETARIA:
Rua Alberto Torres, 297 – Centro
Cx Postal 93 - CEP 95900-188 - Lajeado/RS


Fones: (51) 3714-1825 ou 3710-1081
E-mail: secretaria@ieclblajeado.com.br

© 2019  - Comunidade Evangélica de Confissão Luterana em Lajeado - RS

GRUPOS :: SETORES

Veja aqui as atividades desenvolvidas pelos grupos da Igreja

e venha fazer parte dessa família.

Mulheres / Ordem Auxiliadora de Senhoras Evangélicas (OASE)

A OASE da Comunidade Evangélica de Confissão Luterana em Lajeado foi fundada em 07 de maio de 1913. Nessa primeira reunião, compareceram nove senhoras e o pastor Wilhelm Richard Kreutzer. Na segunda reunião compareceram 20 pessoas! Nessa ocasião, foi apresentado o Regimento Interno da OASE e seus objetivos. Nele constavam as seguintes finalidades do grupo: servir à Comunidade, a seus membros e à Igreja em geral; contratar e manter uma irmã evangélica (diaconisa) para cuidar dos doentes e de mães de crianças recém-nascidas. As reuniões consistiam, inicialmente, de estudo da Palavra de Deus, leitura e trabalhos manuais.

A primeira diretoria da OASE foi composta pelas seguintes pessoas: Presidente: Srª Hedwig Alwine Kreutzer; Tesoureira: Srª João Zick; Assistente: Srª Júlio Born; Secretário: Sr. Pastor Kreutzer.
 
É interessante observar que, já nesse primeiro Regimento, o pastor constava como membro nato da OASE. O Regimento previa, ainda, que homens da comunidade também podiam pertencer à OASE, mas não se sabe se alguma vez um homem chegou a se inscrever como membro desse grupo. As reuniões eram realizadas, inicialmente, duas vezes por mês. A primeira anuidade foi fixada em seis mil réis.

 

AÇÕES DIACONAIS DA OASE NO DECORRER DO TEMPO
Como mencionado acima, um dos objetivos da OASE era o de contratar uma diaconisa para o trabalho diaconal na Comunidade. Esse objetivo nunca se efetivou. As próprias integrantes do grupo exerciam essa função. Por exemplo:

1 - No ano de 1924 esteve doente, durante muito tempo, a Srª Carl Bergmann. As integrantes do grupo cuidaram dela durante várias semanas, ficando ao lado da doente dia e noite, revezando-se nessa tarefa.


2 - Em 1953 a OASE assumiu o compromisso de cuidar da Srª Augusta Peuser, que estava desamparada. A OASE lhe garantiu assistência médica e uma renda mensal. Se viesse a falecer, a OASE lhe providenciaria um enterro condigno e manteria em ordem a sua sepultura. Em contrapartida, ficou acordado que a OASE receberia o terreno e o chalé de propriedade da Srª Peuser. Até hoje as mulheres da OASE mantêm firme seu compromisso com a manutenção e a preservação da sepultura da falecida Srª Peuser.


3 - Em 1º de setembro de 1967, um vendaval assolou a cidade de Lajeado, seguido de uma grande enchente. Sete pessoas vieram a falecer. Muitas outras ficaram desabrigadas. A prefeitura municipal organizou uma campanha de auxílio aos desabrigados. A distribuição de alimentos e outros produtos ficou a cargo da OASE, que cadastrava e distribuía os donativos.


4 - Em 1971, atendendo a um apelo da Srª Neda Ungaretti Triches, primeira dama do Estado do RS, a OASE fez uma campanha em prol do hospital São Pedro de Porto Alegre, enviando uma considerável soma em dinheiro para essa finalidade.


5 - Relatos registram que a OASE auxilia a Associação Beneficente Pella e Bethânia desde o ano de 1914.


6 - Já no primeiro ano de sua existência, a OASE confeccionou cortinas para a Igreja, paramentos para o altar e púlpito e instalou iluminação à base de carbureto para possibilitar a realização de cultos à noite.


(Texto: Valdeci Foester, adaptado de HASENACK, Manfred W. 75 anos da Igreja de Cristo, 80 anos de Comunidade Evangélica, Inauguração do Novo Templo. Lajeado, 1974. 52 p.)
 
A OASE NA ATUALIDADE
Na Comunidade Evangélica de Confissão Luterana em Lajeado existe o Grupo da OASE Priscila, que organiza um brechó mensalmente, e outros três grupos: um no Centro, outro no Ponto de Pregação Gustavo Adolfo (OASE Gustavo Adolfo) e um no Ponto de Pregação Jardim do Cedro (OASE Flor do Cedro). Estes grupos realizam encontros semanais. Entre suas atividades, estão estudos bíblicos e visitação a pessoas doentes e idosas, em seus lares e no hospital da cidade. 
Os grupos realizam, cada qual a seu modo, encontros festivos em datas comemorativas do ano eclesiástico e civil, como Páscoa, “São João”, Advento/Natal. As aniversariantes são lembradas em encontro especial. Os grupos promovem bazares, chás e almoços beneficentes em prol de entidades da IECLB e para além dela.
 
A OASE mantém dez (10) grupos de estudos bíblicos nos bairros, com encontros mensais, possibilitando, assim, a participação de senhoras idosas com certo grau de dificuldade para locomover-se até o local regular das reuniões. O preparo para esses encontros acontece em grupo e conta com a colaboração de senhoras da própria OASE na sua realização. 
As senhoras da OASE celebram, anualmente, o Dia Mundial de Oração (no mês de março) e o culto da Semana Nacional da OASE (no mês de setembro). O trabalho com a terceira idade na Comunidade acontece como um departamento da OASE. Os grupos também procuram favorecer momentos de comunhão e lazer em outros espaços físicos que não aqueles nos quais se reúnem semanalmente. Representantes dos grupos de OASE se fazem presentes nas reuniões mensais do Presbitério da Comunidade e têm ali voz ativa. Os grupos mantêm viva a tradição do Canto Coral e são assíduos nas atividades propostas pela OASE Sinodal. Na multiplicidade dessas atividades, funções, ações e encontros, os grupos de OASE da Comunidade de Lajeado mantêm vivo o lema nacional da OASE: “COMUNHÃO, TESTEMUNHO E SERVIÇO”.