Comunidade Evangélica de

Confissão Luterana em Lajeado
 

SECRETARIA:
Rua Alberto Torres, 297 – Centro
Cx Postal 93 - CEP 95900-188 - Lajeado/RS


Fones: (51) 3714-1825 ou 3710-1081
E-mail: secretaria@ieclblajeado.com.br

© 2019  - Comunidade Evangélica de Confissão Luterana em Lajeado - RS

MEDITAÇÕES

A Palavra de Deus é a relíquia das relíquidas, a única, na verdade, que nós, cristãos, reconhecemos e temos. (MARTIN LUTERO)

Sentido da Quaresma

Para os evangélicos luteranos, como para a grande maioria dos cristãos, quaresma é um período de reflexão e prática, que visam à preparação da Páscoa, a mais importante festa cristã. Essa preparação faz parte do Ano Litúrgico da Igreja desde meados do século IV. Sua importância reside no fato de nos ajudar a compreender melhor a ressurreição operada por Deus em Jesus Cristo e o que esse fato significa para seus seguidores e seguidoras. Na ressurreição de Jesus Cristo está contida a promessa de nossa própria ressurreição. A fé nessa promessa nos liberta de qualquer forma de escravidão nesse mundo e nos compromete e anima a darmos sinais dessa nova vida no presente: “Seja feita a tua vontade assim na terra como no céu.”

 

A quaresma faz lembrar de alguns momentos cruciais na vida do povo de Deus. A barca de Noé enfrentou quarenta dias as águas do dilúvio até encontrar terra firme novamente.

 

Para sair da escravidão e alcançar a liberdade, “terra com leite e mel” (Êxodo 3.8), foram precisos quarenta anos enfrentando o deserto. Quarenta dias de tentações e provações no deserto não fizerem Jesus desistir da sua missão entre nós.

 

É por isso que a quaresma nos remete para uma reflexão a respeito das nossas próprias provações e tentações em busca do Reino de Deus entre nós. No silêncio e na meditação, os evangélicos luteranos procuram identificar as suas próprias falhas, as suas infidelidades ao projeto de Deus, as suas omissões ao chamado de ser sal da terra e luz do mundo (Mateus 5.13-16) e os seus tropeços na busca dessa vida nova em Cristo Jesus.

 

No mundo contemporâneo, o Calendário Litúrgico da Igreja Cristã não dita mais, com tanta força, as regras para o calendário civil. Mais e mais as observâncias ligadas a determinadas festas eclesiásticas ficam restritas ao âmbito da própria igreja e seus fiéis. Algumas práticas ligadas à observância da quaresma como, por exemplo, o jejum, o silêncio, não dançar, não ouvir música e comer somente peixe na sexta-feira santa estão perdendo sua força e seu sentido, especialmente entre os jovens.

 

É próprio e saudável da parte das gerações mais jovens perguntarem pelo sentido e até contestar determinadas práticas que recebem como herança, também as cristãs. “No futuro os seus filhos perguntarão: ‘Por que foi que o Senhor, nosso Deus, nos deu estes mandamentos e estas leis?” (Deuteronômio 6.20) É tarefa das gerações mais velhas explicar o sentido de determinadas atitudes e tradições. É nesse “conflito de gerações” que também a fé cristã e suas tradições vão se contextualizando e ganhando novos contornos, novas formas de expressão.

 

Os meios de comunicação também contribuem para a formação de opinião das pessoas. A internet, por exemplo, dá acesso a uma gama quase imensurável de informações. É tarefa dos meios de comunicação disponibilizar boa e ampla informação para que a formação de opinião dos jovens seja embasada, evitando a superficialidade e o senso comum.

 

Um pouco antes de sua prisão, morte e ressurreição, Jesus pediu ao Pai pelos seus discípulos: “Não peço que os tires do mundo, e sim que os guardes do mal.” (João 17.15) Que mal é esse que nos impede de termos uma via boa e plena? Certamente muitos chegariam à conclusão de que a falsidade, o egoísmo, a violência, a mentira, a arrogância, a corrupção e a inveja fazem parte desse mal que nos impede de vivermos bem uns com os outros. Vamos então abandonar esse comportamento. Quaresma é tempo de rejeitar o que é mau e assumir o compromisso com o que é bom e agradável a Deus e ao próximo.

 

Existem também formas modernas de fazer jejum. Renunciar a algumas práticas, costumes e hábitos no período da quaresma podem nos fazer muito bem, além de devolver a sensação de liberdade e controle sobre a nossa própria vida. Veja esses exemplos: 

 

- Deixe a internet e a televisão um pouco de lado e invista mais tempo na convivência com os seus familiares e amigos;

- Tome menos refrigerante e mais água na quaresma;

- Deixe o carro na garagem e ande mais a pé. Vai fazer bem para a sua saúde e o meio ambiente agradece;

- Deixe de se preocupar apenas com seus próprios problemas e visite uma pessoa solitária ou doente. A solidariedade é remédio para o corpo e a alma de quem dá e de quem recebe;

- Deixe o egoísmo de lado e invista, voluntariamente, tempo em uma causa coletiva, em projetos que ajudam os necessitados;

- Deixe de comer e beber exageradamente. A nossa saúde também depende do que colocamos na boca;

- Controle a sua língua, pois ela pode causar muito estrago.

Apesar de ser pequena, ela pode dar a direção da nossa vida, como um leme dá a direção de um navio (Tiago 3.4)

P. Luis Henrique Sievers